6 razões pelas quais o glúten é ruim para algumas pessoas

A consciência dos efeitos negativos do glúten para a saúde aumentou nos últimos anos.

São muitas as pessoas que estão tentando eliminar o glúten de suas dietas.

Aqui estão 6 razões pelas quais o glúten é ruim para algumas pessoas.

 

#1  A doença celíaca está em ascensão e a maioria das pessoas permanecem não diagnosticadas

Quando o glúten atinge o trato digestivo e é exposto às células do sistema imunológico, aquelas que protegem o corpo, mas que acreditam que o glúten é invasor, como uma bactéria.

O sistema imunológico, então, monta um ataque contra ele. Ataca o glúten e também as células do da própria parede intestinal. Por essa razão, a doença celíaca é classificada como uma doença auto-imune - doença auto-imune é quando o corpo ataca o próprio corpo.

No intestino é que ocorre a absorção de nutrientes do nosso corpo. A reação imune pode causar destruição de parte da parede intestinal, o que leva a deficiências de nutrientes, vários problemas digestivos, anemia, fadiga, bem como um risco aumentado de muitas doenças graves.

Alguns estudos apontam que mais de 80% das pessoas com doença celíaca nem sequer sabem que a têm.

 

#2   A sensibilidade ao glúten é muito mais comum e pode ter sérias consequências

Você não precisa ter doença celíaca para ter reações adversas ao glúten.

Existe uma outra desordem chamada sensibilidade ao glúten (que é um tipo de intolerância ao glúten), que é muito mais comum.

É quando uma pessoa tem sintomas de doença celíaca mas não há comprovação por meio dos exames e após início da dieta sem glúten os sintomas desaparecem, isso é sensibilidade ao glúten.

Na sensibilidade ao glúten não-celíaco, não há ataque aos próprios tecidos do corpo. No entanto, muitos dos sintomas são semelhantes aos da doença celíaca, incluindo inchaço, dor de estômago, fadiga, diarreia, bem como dor nos ossos e articulações, mas podem existir outros sintomas.

O diagnóstico é difícil. Mas há pesquisas que mostram que entre 6 a 11% das pessoas podem ser desse grupo, porque possuem anticorpos contra o glúten no sangue.

Se você acha que pode ter sensibilidade ao glúten, uma boa maneira de saber é eliminando temporariamente o glúten da sua dieta e em seguida voltar a se alimentar com glúten para ver se você tem sintomas.

Eu sou sensível ao glúten e precisei de 3 (três) semanas de dieta para sarar a primeira vez. Mas se você tiver reações na pele esse tempo é muito maior.

 

#3    O glúten pode causar efeitos adversos, inclusive nas pessoas que não têm intolerância ao glúten

Mesmo em pessoas sem intolerância ao glúten, nem doença celíaca, nem sensibilidade ao glúten, há estudos que mostram que a dieta com glúten pode causar mais dor, inchaço, inconsistência de fezes e fadiga se compararmos com as pessoas que não comem glúten.

As pessoas com a síndrome do intestino irritável, aproximadamente 14% das pessoas, podem ter vários problemas digestivos que podem ser causados ou piorados pelo glúten.

Em vários estudos, parece muito claro que muitas pessoas mais do que apenas pacientes celíacos reagem negativamente ao glúten.

Você pode fazer um teste com você para ver se é o caso de cortar o glúten da dieta.

 

#4   Muitos transtornos do cérebro são associados ao glúten e pacientes veem melhorias dramáticas em uma dieta sem glúten

Normalmente, o efeito do glúten é no intestino, mas ele também pode ter graves efeitos sobre o cérebro.

Muitos casos de doença neurológica podem ser causados ou serem piorados pelo consumo de glúten. Isso é chamado neuropatia idiopática sensível ao glúten.

Em um estudo de pacientes com doença neurológica de causa desconhecida, 30 de 53 pacientes (57%) tinham anticorpos contra glúten no sangue.

O principal distúrbio neurológico que se acredita ser pelo menos parcialmente causado pelo glúten é a ataxia cerebelar, uma doença grave do cérebro que envolve uma incapacidade de coordenar equilíbrio, movimentos, problemas de falar, etc.

E outros distúrbios cerebrais que respondem bem a uma dieta sem glúten são:

  • Esquizofrenia: Um subconjunto de pacientes com esquizofrenia vê melhorias maciças removendo o glúten.
  • Autismo: Vários estudos sugerem que as pessoas com autismo têm melhora nos sintomas se não come glúten.
  • Epilepsia: Existem vários relatos de pacientes com epilepsia melhorando significativamente ao remover glúten.

Se você tem quaisquer problemas neurológicos e seu médico não tem ideia do que está causando-lhes, então faz sentido você testar remover o glúten de sua dieta.

 

#5    O glúten pode ser viciante

Há muitas pessoas que acreditam que o trigo pode ser viciante. Algumas pessoas falam que o o trigo é um dos alimentos mais viciantes que existem, quase como o açúcar.

Ter desejo anormal para coisas como pão é muito comum.

Mas não há evidência científica que prove que o glúten tem realmente efeitos opiáceo. Isso é só uma especulação, uma hipótese ainda a ser comprovada.

De qualquer forma, é um sinal de atenção.

 

#6    O glúten está associado a doenças autoimunes

Doenças autoimunes são causadas pelo sistema imunológico atacando as coisas que são encontradas naturalmente no corpo.

3% da população têm doenças autoimunes que afetam vários sistemas de órgãos.

A doença celíaca é um tipo de doença autoimune e os pacientes celíacos têm maior risco de contrair outras doenças autoimunes também.

Além disso, a doença celíaca está associada a várias outras doenças graves, muitas das quais não têm nada a ver com a digestão.

Essa notícia é triste, eu sei, mas sempre achei que se observamos as regras e limitações que natureza nos dá, fazendo a dieta corretamente, então tudo vai dar certo.

 

Referências:

https://authoritynutrition.com/6-shocking-reasons-why-gluten-is-bad/